Você está aqui

Formula 1: GP de Espanha — Mercedes “O Bom Aluno”

RSS
Facebook
Twitter
YouTube
YouTube
SOCIALICON
Grande Prémio de Espanha, partida - Photo Wolfgang Wilhelm
Grande Prémio de Espan­ha, par­ti­da — Pho­to Wolf­gang Wil­helm

Quan­do se ini­ciou a época, ninguém con­ta­va com a supe­ri­or­i­dade demon­stra­da pela Fer­rari, rel­a­ti­va­mente à Mer­cedes AMG. Na real­i­dade, se a mar­ca ital­iana não se desta­cou mais nos 3 primeiros grandes prémio, foi úni­ca e exclu­si­va­mente por sua respon­s­abil­i­dade; Deva-se isso ao mau desem­pen­ho na box ou a erros estratégi­cos.

No que respei­ta à estraté­gia da Fer­rari, o GP de Espan­ha não acres­cen­tou novi­dades. a mar­ca de Maranel­lo voltou a ter opções que, no mín­i­mo, nos pare­ce­r­am estra­nhas. Já lá vamos!

A Mer­cedes, por seu turno, ini­ciou o campe­ona­to com um chas­sis pouco ami­go dos pneus. A mar­ca ger­mâni­ca não con­seguia tirar o mel­hor rendi­men­to dos pneus mais macios da Pirelli (sobre­tu­do dos super-macios e ultra-macios) per­den­do clara­mente para os seus adver­sários mais dire­tos: Fer­rari e Aston Mar­tin Red­Bull.

Sebastien Vettel, Ferrari SF71H #5, GP Espanha | Photo Scuderia Ferrari
Sebastien Vet­tel, Fer­rari SF71H #5, GP Espan­ha | Pho­to Scud­e­ria Fer­rari

Assim, enquan­to Fer­rari des­perdiça­va o avanço claro nas primeiras cor­ri­das do campe­ona­to, a Mer­cedes no seu quar­tel gen­er­al em Brack­ley, Northamp­ton­shire, foi fazen­do o tra­bal­ho de casa, cor­rigin­do os pon­tos fra­cos do seu W09 EQ Pow­er+

Toto Wolf pre­cisa­va de rea­gir rap­i­da­mente. Se bem pen­sou, mel­hor o fez e, no Azer­bai­jão os resul­ta­dos começaram a sur­gir. Numa cor­ri­da invul­gar, a Mer­cedes AMG Petronas só não fez uma dobrad­in­ha porque Valt­teri Bot­tas reben­tou um pneu após pas­sar por cima de alguns detri­tos deix­a­dos na pista. Lewis Hamil­ton aproveitou, gan­hou a cor­ri­da e pas­sou para a frente do campe­ona­to, deixan­do Vet­tel a 4 pon­tos de dis­tân­cia.

Chega­dos a Barcelona as dúvi­das per­sis­ti­am. A pista que os pilo­tos e mar­cas mel­hor con­hecem tin­ha lev­a­do um asfal­to novo em Fevereiro e os dados obti­dos nos testes de pré-época não eram muito esclare­ce­dores, dado o fac­to de, na altura, o tem­po estar muito frio e o com­por­ta­men­to dos pneus nes­sas condições ser sig­ni­fica­ti­va­mente difer­ente do ver­i­fi­ca­do nas condições actu­ais.

Uma vez em pista, os Mer­cedes começaram por dom­i­nar a qual­i­fi­cação, fican­do muito per­to do segun­do 15 na sua mel­hor vol­ta. Algo impen­sáv­el há um ano ape­nas. Todos os seis primeiros da qual­i­fi­cação ficaram no segun­do 16 com a difer­ença entre a pole de Hamil­ton e o 6º lugar de Ric­cia­r­do a ficar nos 0,645s.

Chega­dos à cor­ri­da, era claro que a Mer­cedes esta­va em van­tagem. O cir­cuito da Catalun­ha não é propí­cio a ultra­pas­sagens e par­tir na frente é clara­mente uma van­tagem. A úni­ca chance que Fer­rari e Red­Bull pode­ri­am ter, pare­cia estar na estraté­gia e, mais uma vez, ape­nas uma estraté­gia arro­ja­da pode­ria traz­er bene­fí­cios. A menos que chovesse, ou o Safe­ty­Car entrasse em pista.

Safety car leads the field at the start of the race at Formula One World Championship, Rd5, Spanish Grand Prix, Race, Barcelona, Spain, Sunday 13 May 2018. © Mark Sutton/Sutton Images
Safe­ty car leads the field at the start of the race at For­mu­la One World Cham­pi­onship, Rd5, Span­ish Grand Prix, Race, Barcelona, Spain, Sun­day 13 May 2018. © Mark Sutton/Sutton Images

A chu­va ameaçou, mas não chegou e, o Safe­ty­Car entrou em pista demasi­a­do cedo, em con­se­quên­cia do aci­dente “provo­ca­do” por Gros­jean na primeira vol­ta.

Aqui­lo que vimos acon­te­cer na cor­ri­da foi o domínio inques­tionáv­el da Mer­cedes AMG. Vet­tel arran­cou bem e pas­sou Bot­tas que se man­teve na frente de Raikkonem, mas o alemão da Fer­rari nun­ca teve rit­mo para Lewis Hamil­ton que logo começou a con­stru­ir uma sól­i­da van­tagem.

Na primeira tro­ca de pneus, úni­ca para quase todos, todas as equipas optam por mon­tar pneus médios nos seus car­ros. As posições man­têm-se, mas a Fer­rari con­tin­ua a não ter “per­nas” para os Mer­cedes e Bot­tas aprox­i­ma-se de Vet­tel que, por sua vez, não con­segue acom­pan­har Hamil­ton.

Quan­do surge uma situ­ação de Vir­tu­al Safe­ty-Car, Vet­tel entra na box e tro­ca nova­mente por médios. O pilo­to alemão regres­sa à pista atrás de Ver­stap­pen e ali fica até ao final da cor­ri­da.

Sebastian Vettel (GER), Ferrari #5 | Photo scuderia Ferrari
Sebas­t­ian Vet­tel (GER), Fer­rari #5 | Pho­to scud­e­ria Fer­rari

A estraté­gia da Fer­rari, pare­ceu-nos estran­ha, aca­ban­do por ditar o afas­ta­men­to do pódio do úni­co car­ro que man­tinham em pista (Raikko­nen aban­donara com prob­le­mas). Em declar­ações ao web­site ofi­cial da for­mu­la 1, Vet­tel, sai em defe­sa das opções da equipa: ” Não con­seguimos que os pneus fun­cionassem, esta­va claro que tin­hamos de entrar nova­mente, era a ati­tude mais acer­ta­da.” expli­cou o alemão.

Ten­ho dito muitas vezes que esta equipa é forte e temos muito poten­cial, mas tam­bém temos que cer­ti­fi­car­mo-nos que resolve­mos os nos­sos prob­le­mas e tra­bal­hamos todos no mes­mo sen­ti­do. Hoje não foi um bom dia e temos de perce­ber porquê.” Con­cluiu.

Charles Leclerc (MON) Alfa Romeo Sauber C37 #16 at Formula One World Championship, Rd5, Spanish Grand Prix, Race, Barcelona, Spain, Sunday 13 May 2018.
Charles Leclerc (MON) Alfa Romeo Sauber C37 #16 at For­mu­la One World Cham­pi­onship, Rd5, Span­ish Grand Prix, Race, Barcelona, Spain, Sun­day 13 May 2018.

Saliente-se o bom tra­bal­ho da Alfa Romeo Sauber que voltou a colo­car Charles Leclerc nos pon­tos. O mon­e­gas­co con­seguiu mes­mo man­ter-se por um lon­go perío­do no oita­vo lugar, mas Alon­so e Perez foram mais fortes e o Alfa Romeo Sauber ter­mi­nou no 10º lugar, arrecadan­do o últi­mo pon­to disponív­el.

Kevin Mag­nussen, no Haas #20, ter­mi­nou em 6º e sagrou-se o “primeiro dos outros“a uma vol­ta do vence­dor. Car­los Sainz lev­ou o Renault sobre­vivente (Hulkem­berg foi abal­r­roa­do por Gros­jean na 1ª vol­ta) ao 7º lugar, rel­e­gan­do o seu com­pa­tri­o­ta Fer­nan­do Alon­so para 8º. Ser­gio Perez assum­iu o 9º lugar e, como dis­se­mos, Charles Leclerc o 10º.

Resul­ta­do Final

Clas­si­fi­cação Pilo­tos

Clas­si­fi­cação Equipas

Próx­i­mo GP é no prin­ci­pa­do do Móna­co, dia 27 de Maio.

Artigos relacionados

X