Você está aqui

Veículos Elétricos são a nova revolução na indústria automóvel

BMW i3 | Photo By BMW
BMW i3 | Pho­to By BMW

Por Pau­la La­ma­res

A in­dús­tria au­to­mó­vel é por ex­ce­lên­cia um ba­ró­me­tro re­la­ti­va­men­te aos da­dos da eco­no­mia in­ter­na­ci­o­nal e na­ci­o­nal, ten­do sido uma das in­dús­tri­as mais re­le­van­tes a ní­vel mun­di­al nas úl­ti­mas dé­ca­das. Por ou­tro lado, a de­fe­sa do am­bi­en­te é sen­ti­da hoje em dia como uma ne­ces­si­da­de pre­men­te nos paí­ses mais in­dus­tri­a­li­za­dos. As­sim, não é de ad­mi­rar que a pro­du­ção de veí­cu­los com mo­tor elé­tri­co es­te­ja em ple­no cres­ci­men­to, ao mes­mo tem­po que as gran­des mar­cas in­ves­tem cada vez mais em me­lho­rar as per­for­man­ces e au­to­no­mia dos car­ros elé­tri­cos. Esta evo­lu­ção está di­re­ta­men­te li­ga­da com os pro­gres­sos na ge­ra­ção, ar­ma­ze­na­gem e dis­tri­bui­ção de ener­gia elé­tri­ca para veí­cu­los au­to­mó­veis. Mas, nem sem­pre foi as­sim, um lon­go ca­mi­nho tem sido per­cor­ri­do an­tes de se po­der afir­mar que a nova ge­ra­ção de veí­cu­los elé­tri­cos são o ca­mi­nho do fu­tu­ro, numa in­dús­tria tra­di­ci­o­nal­men­te li­ga­da aos gran­des in­te­res­ses eco­nó­mi­cos do pe­tró­leo.

Se vol­tar­mos ao ano de 2009, os veí­cu­los elé­tri­cos ti­nham au­to­no­mia li­mi­ta­da a ape­nas 160 km, não ten­do ou­tra pre­ten­são que não fos­se o se­tor dos veí­cu­los pre­do­mi­nan­te­men­te ur­ba­nos. A cri­se eco­nó­mi­ca que se ini­ci­ou esse mes­mo ano, con­tri­buiu para que a in­dús­tria au­to­mó­vel que con­tou com mui­tas fa­lên­ci­as nes­sa épo­ca, ti­ves­se que mu­dar as suas es­tra­té­gi­as e ini­ci­ar um pro­ces­so de dis­rup­ção in­dus­tri­al. Na Eu­ro­pa, mer­gu­lha­da em cri­se, a re­cu­pe­ra­ção ini­ci­a­va-se len­ta­men­te, mas o di­e­sel ain­da era o se­nhor ab­so­lu­to nos prin­ci­pais mer­ca­dos.

Renault Zoe | Fotografia Renault
Re­nault Zoe | Fo­to­gra­fia Re­nault

A Re­nault apre­sen­ta, en­tão, uma gama com­ple­ta de veí­cu­los elé­tri­cos e até um sis­te­ma de tro­ca de ba­te­ri­as au­to­ma­ti­za­da. Na­que­la épo­ca, era a so­lu­ção para a bai­xa au­to­no­mia das cé­lu­las de íons de lí­tio, o que de fato vi­ria a re­vo­lu­ci­o­nar o seg­men­to, sain­do de ta­blets e smartpho­nes para con­quis­tar as ruas. A mar­ca cri­ou a Bet­ter Pla­ce, uma fun­da­ção que as­so­ci­ou fran­ce­ses e ni­pó­ni­cos e que le­vou à cri­a­ção de es­ta­ções de tro­cas de ba­te­ri­as em se­gun­dos. O tem­po de re­car­ga era alto e tro­car o pa­co­te por um pre­ço ra­zoá­vel re­sol­via o pro­ble­ma de mui­ta gen­te, es­pe­ci­al­men­te de quem mo­ra­va em con­do­mí­nio, onde a re­car­ga do­més­ti­ca é im­pos­sí­vel, mes­mo em pro­je­tos mais atu­ais.

Mais tar­de, na Ale­ma­nha, a Elon Musk da Tes­la Mo­tors foi o gran­de pas­so rumo ao fu­tu­ro, con­se­guin­do atin­gir os 482 km de au­to­no­mia. Em Pa­ris, o Opel Am­pe­ra atin­ge os 500 km de au­to­no­mia, en­quan­to a mar­ca ale­mã tes­ta­va a sua ver­são P100D com qua­se 600 km. Po­de­mos afir­mar que foi, as­sim, atin­gi­do o pon­to de vi­ra­gem nos mo­to­res elé­tri­cos, sain­do de­fi­ni­ti­va­men­te do con­cei­to ex­clu­si­va­men­te ur­ba­no.

Mas, se a ques­tão da au­to­no­mia pa­re­ce re­sol­vi­do, o pre­ço ele­va­do é ain­da um obs­tá­cu­lo a ul­tra­pas­sar, rumo á mas­si­fi­ca­ção do con­cei­to, e só os in­cen­ti­vos fis­cais pa­re­cem mi­no­rar as di­fe­ren­ças para o pre­ço dos car­ros a ga­so­li­na e di­e­sel. A in­dús­tria pre­ci­sa de ele­va­da pro­du­ção para que o cus­to se apro­xi­me dos con­cor­ren­tes po­lui­do­res. A Tes­la Mo­tors tem como ob­je­ti­vo fa­bri­car 100.000 carros/​ano a par­tir de 2019. Nos úl­ti­mos anos, o pre­ço das ba­te­ri­as tam­bém caiu para me­ta­de e es­pe­ra-se que até 2021 des­çam ain­da 30 por cen­to.

Opel Ampera | Fotografia Opel
Opel Am­pe­ra | Fo­to­gra­fia Opel

Tam­bém no que res­pei­ta a re­car­gas de ba­te­ri­as, A Tes­la, mais uma vez ino­vou com o Su­per­char­ger, uma rede de ele­tro­pos­tos para que os Mo­del S e X não dei­xem os seus ocu­pan­tes na es­tra­da. Além do plug”, já co­me­çam a sur­gir re­car­gas wi­re­less e até pro­pos­tas de vias ele­tri­fi­ca­das, que re­a­bas­te­cem de ener­gia os veí­cu­los que nela ro­dam.

Não é de ad­mi­rar, pois, que re­cen­te­men­te, Elon Musk te­nha anun­ci­a­do o iní­cio da pro­du­ção do Mo­de­lo 3 da Tes­la, a Vol­vo ga­ran­tiu que a par­tir de 2019 to­dos os seus mo­de­los te­rão um mo­tor elé­tri­co e Pa­ris pro­cla­mou a in­ten­ção de, até 2040, proi­bir a ven­da de veí­cu­los mo­vi­dos a ga­so­li­na ou a ga­só­leo.

Tesla Supercharger | Fotografia Tesla
Tes­la Su­per­char­ger | Fo­to­gra­fia Tes­la

Será que é pos­sí­vel afir­mar, en­tão, que a in­dús­tria au­to­mó­vel está num pro­ces­so ini­ci­al de re­vo­lu­ção tec­no­ló­gi­ca? Ten­do em con­ta o peso no con­su­mo mun­di­al de ener­gia, que mu­dan­ças e con­sequên­ci­as daí ad­vi­rão no qua­dro ge­o­po­lí­ti­co mun­di­al? To­das es­tas mu­dan­ças es­tão cen­tra­li­za­das nos paí­ses ri­cos de ca­pi­tais so­fis­ti­ca­dos, com uma clas­se mé­dia prós­pe­ra, como os EUA, al­guns paí­ses da Eu­ro­pa, o Ja­pão, Sin­ga­pu­ra e Chi­na. Ain­da que os EUA e a Eu­ro­pa es­te­jam em van­ta­gem em re­la­ção à Chi­na. No que se re­fe­re às in­fra­es­tru­tu­ras elé­tri­cas, ne­ces­sá­ri­as à pro­du­ção de uma nova ge­ra­ção de veí­cu­los elé­tri­cos.

Em 2016, a Fran­ça ul­tra­pas­sou a No­ru­e­ga que li­de­rou as ven­das de car­ros elé­tri­cos (cer­ca de 12.000) du­ran­te os úl­ti­mos anos. A Fran­ça pas­sa, as­sim, a li­de­rar o ran­king de ven­da de car­ros elé­tri­cos na Eu­ro­pa, onde mais de 15.000 con­su­mi­do­res se de­ci­di­ram pe­los veí­cu­los eco­ló­gi­cos (da­dos de 2016), com 49 por cen­to de cres­ci­men­to. É tam­bém um veí­cu­lo fran­cês quem co­man­da a ta­be­la das ven­das, com o Re­nault Zoe a atin­gir um vo­lu­me nos pri­mei­ros seis me­ses de 2016 de 11.790 uni­da­des. Na 2.ª po­si­ção sur­ge o até aqui lí­der, o Nis­san Leaf, com 11.117 au­to­mó­veis co­mer­ci­a­li­za­dos. Sur­pre­en­den­te é a 3.ª po­si­ção ob­ti­da pelo Mo­del S, da Tes­la, de lon­ge a pro­pos­ta mais one­ro­sa de todo o ran­king, com a Volkswa­gen a con­quis­tar a 4.ª e a 9.ª po­si­ções com o e-Golf e o e-up!, res­pec­ti­va­men­te.

Tesla Model S | Fotografia Tesla
Tes­la Mo­del S | Fo­to­gra­fia Tes­la

A esse fac­to não é alheio o cres­ci­men­to do Gru­po que in­clui a Re­nault, Da­cia, Sam­sung e Lada que ven­deu 1,88 mi­lhões veí­cu­los no­vos no 1º se­mes­tre de 2017, um va­lor que cres­ce 10,4% face a 2016, isto num mer­ca­do que au­men­tou 2,6%. Esta é a pro­va de que a apos­ta nos car­ros elé­tri­cos pode ser um ca­mi­nho viá­vel para o fu­tu­ro da in­dús­tria au­to­mó­vel e um in­cen­ti­vo ao seu cres­ci­men­to e evo­lu­ção.

No que se re­fe­re a Por­tu­gal, a ven­da de car­ros elé­tri­cos tem vin­do a cres­cer nos úl­ti­mos anos, mui­to de­vi­do aos in­cen­ti­vos fis­cais in­tro­du­zi­dos em 2015, mas ain­da com uma fra­ca re­pre­sen­ta­ção no mer­ca­do glo­bal, com ape­nas um car­ro elé­tri­co por 500 au­to­mó­veis li­gei­ros. Fo­ram tam­bém ado­ta­das me­di­das es­tru­tu­rais pelo go­ver­no por­tu­guês, com o ob­je­ti­vo de ace­le­rar o cres­ci­men­to de car­ros elé­tri­cos no país. Uma des­sas me­di­das foi a fa­ci­li­ta­ção da ins­ta­la­ção de pon­tos de car­re­ga­men­to em es­pa­ços pri­va­dos, cen­tros co­mer­ci­ais e con­do­mí­ni­os, com mais de 1500 pon­tos de car­re­ga­men­to em todo o país.

Em 2017, as ven­das de au­to­mó­veis elé­tri­cos au­men­ta­ram 210% em ja­nei­ro face ao mês ho­mó­lo­go do ano pas­sa­do, quan­do se ven­de­ram ao todo 756 car­ros elé­tri­cos, se­gun­do da­dos da As­so­ci­a­ção Au­to­mó­vel de Por­tu­gal (ACAP), a que não é alheio o novo in­cen­ti­vo do go­ver­no para este ano, tra­du­zi­dos em mil che­ques de 2250 eu­ros que o Fun­do Am­bi­en­tal dis­põe para a aqui­si­ção de au­to­mó­veis elé­tri­cos. No en­tan­to, mui­to há ain­da a fa­zer, como a bai­xa no IVA como acon­te­ce nos res­tan­tes paí­ses eu­ro­peus e a re­mo­de­la­ção e ma­nu­ten­ção de pos­tos de abas­te­ci­men­to que en­tre­tan­to se en­con­tram ao aban­do­no.

Smart Fourtwo Electric Design
Smart Fourtwo Elec­tric De­sign | Fo­to­gra­fia Daim­ler-Benz
Nissan Leaf | Fotografia Nissan
Nis­san Leaf | Fo­to­gra­fia Nis­san

Artigos relacionados