Formula 1: GP da China — Ferrari ou Mercedes, qual o melhor?

Adver­tise­ments
RSS
GOOGLE
https://jlpress.com/pt/artigo/formula-1-china-grand-prix-12626/
YouTube
INSTAGRAM
SOCIALICON
China Grand Prix, Mercedes AMG F1 W09 EQ Power +, #44 Lewis Hamilton | Photo Wolfgang Wilhelm
Chi­na Grand Prix, Mer­cedes AMG F1 W09 EQ Pow­er +, #44 Lewis Hamil­ton | Pho­to Wolf­gang Wil­helm

A Fór­mu­la 1 chegou à Chi­na, 3º grande prémio da época e o resul­ta­do não é pro­pri­a­mente o mais esper­a­do. A Fer­rari gan­hou os dois últi­mos Grandes Prémios e, em teo­ria, isso não era esper­a­do. Talvez uma igual­dade em vic­tórias fos­se mais expec­táv­el, mas não um dois a zero com van­tagem para a Fer­rari.

Se na Aus­trália a vic­tória da Fer­rari se deveu a uma fal­ha no sis­tema da Mer­cedes que per­mi­tiu a Vet­tel regres­sar à pista após a tro­ca de pneus, na frente de um Hamil­ton algo sur­pre­so; no Bahrain e de acor­do com o próprio Toto Wolf, era supos­to ser a Mer­cedes a gan­har (com  a estraté­gia de uma par­agem). Não cre­mos ser injus­tos para com Valt­teri Bot­tas, mas há quem acred­ite que se os per­son­agens fos­sem out­ros, o des­fe­cho seria difer­ente (Hamil­ton vs Vet­tel). Na real­i­dade, esta não é uma descon­sid­er­ação para com Bot­tas. Lewis, para além de toda a exper­iên­cia acu­mu­la­da, é um “arquiri­val” de Vet­tel (em pista), pelo que acred­i­ta­mos pos­suir algu­ma moti­vação extra que o lev­asse a cri­ar mais difi­cul­dades ao alemão da Fer­rari.

Afi­nal Fer­rari e Mer­cedes não pare­cem assim tão dis­tantes. Pelo menos no que diz respeito ao motor. Já no que diz respeito aos pneus a difer­ença parece mais mar­cante. No Bahrain o Fer­rari foi mais dócil com os pneus e isso per­mi­tiu a Vet­tel faz­er com que durassem para além do expec­táv­el. Já o Mer­cedes não se dá muito bem com os super-macios. O W09 EQ Pow­er + é um car­ro que “põe mui­ta ener­gia” nos pneus, que os sobre-aque­ce e con­se­quente­mente os des­gas­ta mais. Assim, com dois motores muito próx­i­mos e a Fer­rari a con­seguir tirar mais par­tido dos pneus mais rápidos,o jogo parece mais equi­li­bra­do e, nes­tas cir­cun­stân­cias, o mais pequeno deslize pode entre­gar a vic­tória ao adver­sário.

Que esper­ar da Chi­na? Bem a Chi­na parece ter tudo para api­men­tar a dis­pu­ta Mer­cedes vs Fer­rari. Por um lado o cir­cuito tende a aque­cer os pneus. Se o Mer­cedes tam­bém tende a fazê-lo, o Fer­rari pode tirar van­tagem. Por out­ro lado a Chi­na tem retas muito grandes onde o motor vai poder expres­sar toda a sua vital­i­dade e, aqui é a Mer­cedes a tirar van­tagem. Ficará tudo a depen­der do tra­bal­ho de box e das unhas dos pilo­tos. Quan­to a este últi­mo, como sabe­mos, ambos são mestres e se Hamil­ton con­ta com cin­co vic­tórias con­tra zero de Vet­tel, a von­tade do alemão vencer pela primeira vez poderá faz­er a difer­ença con­tra a exper­iên­cia do britâni­co. Poderá?

Sebastien Vettel, Ferrari SF71H, China GP 2018 | Photo Scuderia Ferrari
Sebastien Vet­tel, Fer­rari SF71H, Chi­na GP 2018 | Pho­to Scud­e­ria Fer­rari

Similar Posts: