IMSA: Barbosa, Albuquerque e Fittipaldi no topo da tabela.

Adver­tise­ments
RSS
GOOGLE
https://jlpress.com/pt/artigo/imsa-barbosa-albuquerque-e-fittipaldi-no-topo-da-tabela-9236/
YouTube
INSTAGRAM
SOCIALICON

João Bar­bosa, Fil­ipe Albu­querque e Chris­t­ian Fit­ti­pal­di ter­mi­naram as duas primeiras sessões de testes da Roar Before 24, no coman­do da tabela de clas­si­fi­cações. Na primeira sessão o Cadil­lac DPi-V.R #5 da action Express fez a vol­ta mais ráp­i­da em 01:37.266, com Fil­ipe Albu­querque ao coman­dos. Já na segun­da sessão foi com João Bar­bosa que o Cadil­lac mar­cou nova­mente a mel­hor vol­ta, des­ta vez com 01:37.196.

Os testes deste fim-de-sem­ana são muito rel­a­tivos quan­to ao real anda­men­to dos car­ros e, emb­o­ra este seja um bom indi­cador para a equipa, Fil­ipe  Albu­querque é per­en­tório:

É bom começar na frente no entan­to é pouco sig­ni­fica­ti­vo. As equipas estão todas a tra­bal­har no ‘set-up’ e tudo pode mudar de um momen­to para o out­ro. Na ver­dade não acred­i­to muito no anda­men­to que deter­mi­na­dos car­ros mostraram hoje. Vai haver sur­pre­sas cer­ta­mente. Mas o impor­tante é que temos parte do nos­so tra­bal­ho feito e vamos con­tin­uar a seguir em frente e ficar muito aten­tos aos nos­sos adver­sários. Ain­da temos dois lon­gos dias de treinos pela frente. Vamos ver o que nos espera”

Talvez nos treinos cronome­tra­dos de domin­go, onde são atribuí­dos os espaços na pit­lane e as box­es, o rit­mo pos­sa estar mais per­to da real­i­dade, mas, mes­mo assim, Albu­querque tem dúvi­das:

Não sei! Para ser hon­esto, espe­cial­mente na Roar. Ninguém quer mostrar os seus trun­fos. Pen­so que todos ter­e­mos receio de dar o máx­i­mo, isso ía mostrar demasi­a­do as pos­si­bil­i­dades que cada um tem e, nes­ta fase, isso não é muito bom. Vamos ver como corre.” afir­mou o pilo­to por­tuguês.

Já Fer­nan­do Alon­so comen­tou à IMSA: “Ape­nas pude dar 3 voltas à pista da parte da man­hã, mas foi o sufi­ciente para sen­tir o car­ro e a pista.” disse o pilo­to espan­hol.

…é mais ou menos como em Indi­anápo­lis, primeiro que tudo temos de apren­der novas téc­ni­cas de pilotagem. Estou a apren­der com os espe­cial­is­tas da endurance e ten­tar ser um pilo­to mel­hor no final destas 24 horas; é a min­ha primeira intenção. É a primeira vez numa cor­ri­da de endurance, a primeira vez a guiar um pro­tótipo, a primeira vez a guiar à noite e a primeira vez a guiar com car­ros de GT à min­ha vol­ta. São muitas coisas novas, pelo que ten­ho que avançar um pas­so de cada vez.”

Quan­to aos restantes pilo­tos por­tugue­ses em pista, António Félix da Cos­ta, Jack­ie Chan DCR Jota Ore­ca LMP2 #78, ficou em 13º na primeira sessão de treinos e em 5º na segun­da. Já Álvaro Par­ente, a cor­rer pela Michael Shank Rac­ing com o Acu­ra NSX GT3 da classe GTD #86, colo­cou-se em 21º na primeira sessão de treinos e em 10º na segun­da.

Lem­bramos que tan­to para Par­ente como para Félix da Cos­ta, esta é uma nova exper­iên­cia que tam­bém obri­ga a novas apren­diza­gens, pelo que os resul­ta­dos obti­dos não dev­erão ser tidos como muito sig­ni­fica­tivos.

Similar Posts: