Você está aqui

Pirelli world Challenge: Hargrove com fim de semana de sonho

Adver­tise­ments
RSS
GOOGLE
https://jlpress.com/pt/artigo/pirelli-world-challenge-hargrove-com-fim-de-semana-de-sonho-11193/
YouTube
INSTAGRAM
SOCIALICON
Scott Hargrove, Porsche 911 GT3 | Photo Pirelli World Challenge
, Porsche 911 GT3 | Pho­to Pirelli World Chal­lenge

O jovem cana­di­ano , ini­ciou o Pirelli World Chal­lenge com duas claris­si­mas vitórias nas ruas de St. Peters­bourg, na Flori­da, USA.

Se a primeira cor­ri­da foi um pouco monó­tona com Par­ente (Bent­ley) e Pumpel­ly (Aston Mar­tin) a ficarem fora da cor­ri­da logo na primeira vol­ta e Har­grove a faz­er uma cam­in­ha­da solitária até à vic­tória, pois nem Keil­witz (Corvette), nem Morad (Mer­cedes), nem Vilan­der (Fer­rari), se mostraram capazes de o acom­pan­har; já a segun­da cor­ri­da, com as suces­si­vas FCY orig­i­nadas pelos aci­dentes de Vilan­der e Pumpel­ly, a reunirem o pelotão, foi um pouco mais ani­ma­da nas dis­putas do 2º e 3º lugares.

A cor­ri­da começa e Hara­ta, no Lam­borgh­i­ni Hura­can GT3, faz um peão na cur­va 3, cain­do para a cau­da do pelotão. Por esta altura Álvaro Par­ente seguia em últi­mo e procu­ra­va perce­ber quais as condições em que o Bent­ley Con­ti­nen­tal GT3 se encon­tra­va depois do aci­dente de sába­do, já que entre as duas cor­ri­das não hou­ve opor­tu­nidade dos car­ros voltarem à pista.

Na frente, Har­grove, no Porsche 911GT3, mar­ca­va o rit­mo e deix­a­va bem claro que a vic­tória do dia ante­ri­or não tin­ha sido obra do aca­so, man­ten­do Morad, Vilan­der e Keil­witz a uma dis­tân­cia segu­ra para não haver sur­pre­sas.

Keil­witz, que par­ti­ra em segun­do lugar, cai para quar­to, ten­do sido ultra­pas­sa­do por Morad e Vilan­der, mas, quan­do fal­tavam 41 min­u­tos para o final da pro­va, na cur­va 1, Vilan­der comete um erro, sain­do muito largo e o pilo­to do Corvette não se fez roga­do e pas­sou para a ter­ceira posição.

Daniel Keilwitz, Callaway Corvette C7 GT3 | Photo Pirelli World Challenge
Daniel Keil­witz, Call­away Corvette C7 GT3 | Pho­to Pirelli World Chal­lenge

Não tin­ham pas­sa­do 4 min­u­tos de cor­ri­da e Keil­witz já se colara na tra­seira do Mer­cedes de Morat, vin­do a ultra­pas­sa-lo na cur­va 1. Por esta altura, Par­ente começara a recu­per­ar posições, mas seguia já muito atrasa­do com cer­ca de 24″ de difer­ença para o líder da cor­ri­da.

A 33′ do final da pro­va, Vilan­der comete um erro na entra­da da cur­va 3 e é pro­jec­ta­do con­tra os rails na saí­da da cur­va, dan­i­f­i­can­do a direção do Fer­rari e fican­do irre­me­di­avel­mente de fora. O aci­dente dá origem à primeira situ­ação de FCY, reunin­do todo o pelotão e per­mitin­do a Álvaro Par­ente recu­per­ar grande parte do atra­so que tin­ha acu­mu­la­do.

A cor­ri­da recomeça e, ain­da o SC não tin­ha “desli­ga­do o motor”, quan­do na mes­ma cur­va 3, Pumpel­ly sai demasi­a­do largo e perde a asa tra­seira do seu Aston Mar­tin, obri­g­an­do o SC a voltar à pista por mais algu­mas voltas. Com tudo isto Par­ente sobe para 6º e pare­cia estar em condições de recu­per­ar alguns lugares. Par­ente batia-se ago­ra com , Fer­rari, que após um ano de andanças por out­ros campe­onatos, voltou ao Pirelli World Chal­lenge. Fuentes, tal como Par­ente na classe GT, foi o campeão da classe GTA em 2016.

A cor­ri­da seguia mor­na, com os pilo­tos da frente a mostrarem-se sat­is­feitos com as posições que ocu­pavam quan­do, Par­ente que seguia na perseguição de Fuentes, fica sem travões e sai de frente numa escap­atória, baten­do vio­len­ta­mente con­tra os pneus e fican­do “encav­al­i­ta­do” por cima destes. O pilo­to por­tuguês sai pelo seu próprio pé do car­ro, bas­tante ator­doa­do, mas aparente­mente bem.

A cor­ri­da é inter­romp­i­da e a direção de pro­va toma a decisão de a ter­mi­nar mes­mo ali. Na classe GT, Har­grove vol­ta a gan­har, seguin­do-se des­ta vez Keil­witz e Morad. Na classe GTA, assi­na tam­bém a sua 2ª vic­tória, com Rodri­go Bap­tista e Park­er Chase nos lugares seguintes. Álvaro Par­ente, após uma visi­ta ao médi­co da pista, recebe indi­cação de que está tudo bem. O Bent­ley Con­ti­nen­tal GT3 cumpriu o que, em ter­mos de segu­rança era pre­vis­to e o pilo­to portuense saiu ile­so, mas com um valente sus­to. A causa da fal­ha e descon­heci­da.

 

Artigos relacionados

X